Saúde mental: como está seu colaborador após tanto tempo de pandemia?

  • setembro 30, 2021

Durante a pandemia de Covid-19, a vida das pessoas foi diretamente impactada em diversos setores. Afinal, você sabe como está a saúde mental dos colaboradores da sua empresa?

Ao longo da maior crise sanitária do século, referente à pandemia do novo coronavírus, falar sobre saúde mental tem sido um assunto bastante necessário e cada vez mais abordado. Não é à toa que mais pessoas estão em busca de soluções que atendam não somente a saúde física, mas também mental.

Segundo estudos da OMS (Organização Mundial de Saúde), o Brasil é o país com maior número de pessoas ansiosas no planeta, e isso é equivalente a mais de 18 milhões de brasileiros vivendo com ansiedade.

Por mais que falar sobre isso ainda seja considerado um tabu em ambientes corporativos, é preciso entender a importância de valorizar e promover o bem-estar no ambiente de trabalho, a fim de contar com uma equipe mais saudável e feliz. Prossiga na leitura desse texto e saiba mais!

Como a pandemia afeta a saúde dos colaboradores?

De acordo com dados levantados na pesquisa de comportamento ConVid, da FioCruz, a crise pandêmica fez explodir casos de distúrbio do sono, ansiedade, depressão, consumo de álcool e medicamentos por boa parte da população brasileira, afetando a saúde mental, emocional e física.

Como isso envolve toda a sociedade, as organizações também foram impactadas devido às dificuldades e mudanças na rotina de colaboradores, gestores e empreendedores durante esse período. Por influenciar várias áreas da vida, a produtividade dos profissionais é um dos pontos que mais pode sofrer prejuízos.

Além da insegurança sobre como será o futuro, o estresse causado pelas mudanças no dia a dia, a adaptação para lidar com o trabalho em casa ou o trabalho híbrido e as incertezas políticas e econômicas do país, ainda há também a angústia e o luto de quem perdeu parentes ou pessoas próximas.

Portanto, é preciso cada vez mais ter uma comunicação próxima, transparente e empática com a sua equipe, a fim de entender a situação de cada pessoa, flexibilizar horários e demandas, falar sobre saúde mental, pensar em ações positivas e ajudar os seus colaboradores a terem uma relação mais saudável consigo.

Problemas para além da saúde física

Apesar de a Covid-19 afetar principalmente a saúde física das pessoas, já há uma advertência de especialistas da Organização Mundial da Saúde (OMS) para os impactos gerados na saúde mental da população. 

De acordo com estudos científicos, os prejuízos mentais desse período já podem ser considerados uma quarta onda da Covid-19. Com isso, é necessário adotar medidas emergenciais para amenizar os efeitos psicológicos da pandemia.

Uma pesquisa do Instituto de pesquisas Datafolha registrou que, de cada 10 pessoas, pelo menos quatro relataram problemas psicológicos, como ansiedade ou depressão, desde o início da pandemia no Brasil.

Como amenizar os problemas?

Por mais que seja necessário contar também com medidas governamentais para cuidar da saúde mental da população nesse período, as empresas também devem fazer o seu devido papel para manter os seus colaboradores saudáveis.

Segundo a pesquisa do International Stress Management Association (ISMA), nove em cada dez brasileiros no mercado de trabalho já tiveram sintomas de ansiedade e 47% deles apresentaram sinais de depressão. Pensando em ajudar você a enfrentar essa situação, reunimos algumas práticas eficazes.

Analise o cenário da sua empresa

Qual é o modelo atual de trabalho em sua organização? Continua home office ou está híbrido? Como essas mudanças foram aceitas pelo seu time? É indicado perceber as transformações positivas com cada modelo adotado para avaliar qual deles gera impactos mais positivos a longo prazo.

Outra dica é conversar com os profissionais da sua equipe, saber quais melhorias podem ser feitas no dia a dia para melhorar o clima organizacional, o cumprimento das atividades e o bem-estar individual e coletivo em geral.

É preciso pensar em cada detalhe independente se você planeja manter o home office ou retornar ao modelo presencial no ambiente de trabalho, pois hoje um elevador lotado ou uma sala separada para uma comemoração entre colegas não são mais espaços vistos da mesma forma, e a saúde deve receber uma atenção redobrada.

Mostre disponibilidade para ajudar no que for preciso

Além de demonstrar flexibilidade e transparência, é importante também estar disponível para ouvir as opiniões, vivências e sugestões das pessoas que trabalham com você. Ao fazer isso, de forma empática, é possível conhecer mais os seus colaboradores e, assim, ajudá-los a cuidar mais da sua saúde mental.

Vale ressaltar que as pessoas não lidam com os problemas da mesma forma, pois cada uma pensa e sente de formas diversas, além de viver em situações diferentes também, então é preciso exercitar a empatia e entender o contexto de cada profissional.

Defenda o equilíbrio entre a vida profissional e pessoal

Não adianta ser amigável com a sua equipe, se você passa demandas com prazo curto, não percebe os funcionários que estão com sobrecarga de trabalho ou não utiliza um bom sistema de banco de horas. 

Esses descuidos podem causar uma série de problemas não apenas para a saúde das pessoas, mas também da equipe e da empresa como um todo. Portanto, os líderes devem pensar em formas de incentivar o equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, a fim de manter uma relação mais saudável com o time no dia a dia.

Invista em soluções práticas e eficazes

Estando ou não em um modelo presencial no ambiente de trabalho, você pode investir em soluções para ajudar a sua equipe a passar por esse período da melhor forma possível. 

Assim como há o plano de saúde como um dos benefícios para profissionais contratados, também pode haver um benefício para cuidar da saúde mental, como uma parceria com uma clínica de terapia ou 50% de desconto em uso de aplicativos de terapia psicológica online, por exemplo.

Outras sugestões que também podem fazer toda a diferença a longo prazo, são: parceria com empresas de atividade física; investimento em ferramentas de automação para otimizar o trabalho; aulas de ioga ou meditação para aliviar o estresse e impulsionar a concentração; e momentos de diálogo sobre isso com a equipe.

Colocar a saúde em 1º lugar não faz bem apenas para a nossa vida pessoal e familiar, mas também para a profissional, e é preciso atentar para a construção de estratégias que visem cuidar do estado mental e emocional dos colaboradores para que todos possam ter resultados melhores.

Saiba mais sobre como cuidar da saúde mental dos funcionários da sua empresa. Até a próxima!

× Como posso te ajudar?